Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

find equilibrium



Domingo, 04.09.16

não há ninguém

sou eu que temo em perder-te, que me derretas nas minhas mãos e desapareças. não há ninguém que te iguale ou supere a ti. não há ninguém com um feitio como o teu, que me perdoe como tu, que se irrita por não te contar quando estou mais em baixo e que se preocupa demasiado comigo. 

não há ninguém que tenha traços como os teus, que seduza sem querer, que sorria, que abrace e me segure no queixo e me beije. não há ninguém que me complete tanto ou mais que tu. não há ninguém que seja tão realista, que me equilibre, que me acompanhe para todo o lado. não há ninguém como tu que me faça acreditar no meu valor. que causasse tanta influência na minha vida.

e...

não houve ninguém que tenha protegido tanto como eu, que escondia saídas, mensagens e chamadas, que tenha dito que somos só amigos. com medo que seja proibida a nunca mais voltar a ver-te. não houve ninguém como eu, que te admirasse, que orgulhasse, que tenha tantas saudades tuas. e não, não houve. e mais ainda, alguém que te escrevesse, que te amasse cada segundo - e meio milésimo de ódio quando há dissabores. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por liz collingwood às 23:21

liz collingwood © 2011-2016
Design by Sacha Hart
The Design Project


1 comentário

De Sara a 06.09.2016 às 01:23

Estás mm in love Liz!!

Comentar post