Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

find equilibrium



Quinta-feira, 14.04.16

Desafio 52 semanas (XV)

photo-1455758662748-ce95345b13c6.jpg

Semana 15: O que há de pior no mundo virtual?

 

O mundo virtual é viciante. Somos capazes de enfiar-nos dentro do computador e esquecer o ar lá fora. 

Os plágios, os roubos de identidade, criação de outra identidade

As notícias falsas ou distorcidas.

É uma manobra para cuscar, criticar, ofender os demais.

Os vírus, os hackers.

Artigos falsos.

A maneira facilitada de circular informações, fotografias, vídeos.

A influência como o mundo virtual tem em nós. Levarmos a fazer coisas impensáveis, para garantir reconhecimento e valor. As fotografias menos reservadas, o facto de fazerem-se de vítimas ou fazer cenas imprudentes. 

A necessidade de informar compras, hábitos, o dia a dia que uma vez poderá ser alvo de perseguição pelos loucos da internet. 

 

E para colmatar o lado negro do mundo virtual, há pessoas que devem ser reconhecidas pelo valor que tem. Até que fez um post mais pessoal a Ms Boo é a amiga de infância que alguma vez desejariam ter.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por liz collingwood às 14:45

liz collingwood © 2011-2016
Design by Sacha Hart
The Design Project


5 comentários

De nervosomiudinho.blogs.sapo.pt a 14.04.2016 às 14:53

Se é viciante. Estar sempre ligado. Ando sempre a adiar um período sem tecnologia, mas sinto que me fazia bem.

De Melhor Amiga Procura-se a 14.04.2016 às 16:54

Realmente o mundo virtual tem muitos perigos e nós desvalorizamos e nem se quer pensamos neles,,,

De alaska collins a 15.04.2016 às 03:13

Obrigada :)
claro que todas as vantagens têm as suas vantagens e o mundo virtual não é excepção!

De Maria Amélia a 15.04.2016 às 14:24

O mundo virtual pode ser um mundo bem à parte do mundo real...infelizmente há muita gente que não consegue fazer a distinção

De sweet a 16.04.2016 às 19:31

Concordo, o plágio é das piores coisas :/

Comentar post



liz collingwood

Liz, 24 anos, entre Porto e Aveiro. Encontro-me noutra casa!